Tristeza é poço fundo, onde não encontramos nada!

Não tem aresta, ou fissura,

Que se possa segurar

Não tem fundo, só tem água

E no mundo, a maior mágoa

É de amor se afogar!

 

A tristeza é aguda, afiada e fria

A tristeza é dura!

Dura noite e dia!

A tristeza é lava,

Cobre, queima, endurece.

 

Tristeza é anestesia,

Penetra, impregna, amortece!

 

A tristeza é deserto de sal,

É eutanásia, ou é chumbo quente!

É pedra que rola no peito plangente!

É lama que atola passado e presente!

É deserto que existe na Natureza

É mortalha, é navalha

Na carne, a frieza!

 

A tristeza é silêncio

É negrume, é torpor

É distância, é loucura

Só se cura com amor!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *