De todos os assuntos abordados diariamente pelo Contra & Verso você achou que a Câmara Municipal ficaria de fora???

 

Estranhando

E pelo visto o clima na Câmara Municipal não é dos melhores. Os Vereadores não andam se bicando bem segundo a Rádio Peão.

 

Convivência

A bem da verdade um fato deve ser colocado a favor dos Edis locais. Deve ser duro competir com um adversário durante a campanha, trata-lo como amigo ou aliado durante a gestão para voltar a rogar praga quando a eleição chegar.

 

Bom Senso

Obviamente tudo isso é questão de boa convivência, bom senso e praticidade no dia a dia, mas aos olhos do povo é assunto delicado, difícil de engolir!!!

 

Campanha

Durante a campanha mesmo o candidato do partido é visto como adversário, ou seja, que ele tenha menos votos para que você tenha mais e possa se eleger.

 

Primeiro

Aí o candidato se elege, encontra os outros vitoriosos e tudo que ocorreu durante o período eleitoral é esquecido. As acusações, mentiras, injúrias, difamações, truques e artimanhas são deixadas no passado para que o interesse comunitário prevaleça.

 

Segundo

No Segundo ano de mandato mantêm-se o mesmo clima, com pequenas alterações dependendo do projeto a ser votado ou se houver discordância quanto a eleição da Presidência para o segundo biênio.

 

Terceiro

No Terceiro ano o Vereador já começa a se preocupar com a eleição no ano seguinte e por causa disso, trata de fazer o que pode e o que não pode para estar em voga e cada vez mais na cabeça do eleitor, que ele procurou no ano da eleição e nunca mais voltou para falar com ele.

 

Quarto

Chega o ano de uma nova eleição. Da água para o vinho as atitudes, a visão, interpretação e o modus operandi se modificam por completo, de uma hora para outra. Neste ano o Vereador se preocupa mais com o colega das diversas bancadas, com os novos nomes que podem surgir e a possibilidade de não se reeleger.

 

Tenso

E como dissemos no início desta coluna os Vereadores não andam se dando bem uns com os outros e isto no segundo ano e antes da eleição da nova mesa Diretora é um fato extraordinário, sui generis, para a praxe política.

 

Eleição

Pelo visto o “estranhamento” se deve a eleição da Câmara, que deve ocorrer em 20 de dezembro para o biênio 2019/2020. São nomes que surgem, desaparecem, são lançados, desistem e almejam a mais importante função do Legislativo local.

 

Familiar

Não podemos esquecer que Caraguatatuba está vivendo a primeira vivência político-familiar de sua história, com um irmão Prefeito e o outro na Presidência da Câmara, o que venhamos e convenhamos não representa nenhum equilíbrio do poder.

 

Sobrou

Há quem diga que do jeito que está o clima de eleição no Legislativo, vai acabar sobrando para o Fernando Cuiú ser o próximo mandatário máximo da Casa de Leis.

 

?????

Não se sabe se a afirmação acima pode ser encarada como um elogio ou um problema para o nobre Edil!!!

 

Importante

Segundo os comentários de fontes políticas este segundo e último biênio da atual gestão é visto como tremendamente importante para o atual grupo político que gerencia a cidade.

 

Construção

É porque neste biênio deverá se concretizar e finalizar as obras da nova Prefeitura e do novo prédio da Câmara Municipal, obras que somadas resultam em dezenas de milhões de reais e nada pode sair errado, ou seja, poderá ser usado como o cartão de embarque para a reeleição.

 

Desconfiando

Colocando estes detalhes na ponta do lápis e com a certeza que a Família Bagrina não confia em ninguém e muito menos na própria sombra, não se assuste se algo diferente acontecer.

 

Reeleição

Falam até, eu tenho até medo de escrever isso, que uma alteração na Lei Orgânica poderia ser feita, para garantir o direito de reeleição para o atual Presidente, nada mais nada menos do que Bagre Filho, que se manteria no poder por mais dois anos, ficando a testa da construção do novo prédio do Legislativo.

 

Terrível

Se isto acontecer realmente nem o melhor dos humoristas e o mais gabaritado dos Videntes poderá descrever a tragédia política que marcará a história da cidade para o próximo milênio. É como dizer que Sucupira era uma cidade modelo e que a Venezuela hoje é exemplo de uma boa gestão pública!!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *